Cadastre-se Esqueci minha senha




Jazz na Escadaria do Bixiga 

A Escadaria do Jazz é um evento mensal dedicado ao jazz e blues no emblemático território do Bixiga, cujo palco é um de seus ícones: a Escadaria que liga a rua Treze de Maio ao Morro dos Ingleses.

O evento foi criado como parte de projeto de ocupação cultural do patrimônio histórico que é a Escadaria do Bixiga, por meio da boa música, e realçar a importância do espaço no contexto de um bairro que possui um grande número de imóveis tombados  degradados.

Em sua terceira edição, o evento deste dia 14 de março apresenta a banda Mr Jank e as performances da Cia Tijolo de Papel, da Teatrarte, com trechos do espetáculo musical  Kid Morengueira, um dos últimos textos de Chico de Assis, inspirado na obra de Moreira da Silva.

A Praça Dom Orione compõe a programação da Escadaria do Jazz com feirinha comercializando comida de rua, e venda de posters, camisetas e bolsas, sempre com estampas exclusivas de jazz & blues e discos de vinil. No sábado musical, o público ainda pode apreciar os Custom Cars expostos ao lado da praça.

Iniciado em dezembro de 2014, o evento é uma promoção conjunta da Subprefeitura da Sé com parceiros da comunidade local, como a Viva a 13 – coletivo de empreendedores da rua Treze de Maio, a Tint´E´Papel, Novolhar, The Blue Pub e Grupo Vega.

Nas duas primeiras edições, o  Cabaré Três Vinténs e  Diego Sales Quarteto fizeram apresentações onde a música pura, criativa e livre embalou os presentes.

Serviço

Escadaria do Jazz – Evento Gratuito
Quando:
Sempre no segundo sábado do mês. Próxima edição: 14 de março
Horário: das 12 às 20 horas
Onde: Escadaria do Bixiga, altura do número 756/764 da Rua Treze de Maio, Bixiga, SP


Sobre a Escadaria do Bixiga

Com seus 84 degraus e 16 metros de altura, a Escadaria do Bixiga, mais do que uma obra de embelezamento urbano, representou a abertura da comunicação entre duas áreas de perfil populacional distintos, o Morro dos Ingleses e a parte baixa do bairro, rua Celeste (depois Treze de Maio), cheia de casas populares.

A data provável da origem do espaço está situada entre 1926 e 1930. O Morro dos Ingleses concentrava um segmento da elite paulistana composta por estrangeiros, primeiramente com um campo de golfe, e depois palacetes que foram ocupando a rua, que depois ficou conhecida como rua dos Ingleses. Lá embaixo, casinhas ocupadas por imigrantes italianos em moradias coletivas faziam o contraponto na paisagem privilegiada do centro de São Paulo, pouco urbanizado nessa época.

O primeiro registro público sobre a Escadaria do Bixiga apareceu em 1930, creditando-a como obra do então prefeito Pires do Rio. Até a década de 50 existem relatos da elegância da escadaria, os encontros de namorados em seus patamares e o acesso por ela às obrigações religiosas na Igreja da Achiropita.

Na década de 70, a escadaria encontrava-se abandonada, com mato e sujeira pelos degraus e canteiros. Só em 2002,  o espaço foi contemplado com o primeiro projeto de restauração, que, no entanto, não foi concluído; apenas o revestimento das calçadas, em mosaico português foi terminado. Já em 2006, um termo de ajuste de conduta fez com que um engenheiro, que demoliu uma casa tombada pelo CONPRESP irregularmente no bairro, pagasse a restauração da Escadaria do Bixiga, devolvendo ao espaço o mesmo aspecto que possuía na década de 30.

Estrela de alguns filmes e peças publicitárias, a ecumênica Escadaria tem seus degraus lavados todo mês de novembro por pai de santo, dentro das comemorações do aniversário do Bixiga.

Para divulgação: Cristina Oka – crisoka@roperto.net – Telefone: 11 – 3284 2987 rm 22
Viva a 13 – Programa de Ação Local da Rua Treze de Maio


10/03/2015 - Hospital Sírio Libanês






escadaria do Jazz